retiroabre
O sonho de uma barriga trincada e peitoral definido não vêm de hoje. O culto ao corpo já era popular entre gregos antigos. Havia um ginásio e uma arena em cada cidade grega. Sócrates era um entusiasta dos exercícios. Platão, conhecido pelos ombros largos.

Até a onda das dietas remonta aos gregos. Dromeus, um campeão olímpico, criou uma “dieta da carne” para ganho de massa muscular que virou febre em Atenas mais de 400 anos antes de Cristo.

Diferentemente talvez dos nossos tempos de subcelebridades, os gregos consideravam intelecto e beleza física como complementares e não excludentes.

Mas e se avaliássemos a harmonia entre a nossa busca por crescimento desenvolvimento espiritual e um corpo sarado e bem definido, capaz de fazer bonito no próximo verão?

Por ser um cara urbano e inserido na cultura helenística (grega), o apóstolo Paulo usou uma metáfora muito interessante ao tratar do assunto. Escreveu ele a Timóteo:

Para progredir na vida cristã, faça sempre exercícios espirituais. Pois os exercícios físicos têm alguma utilidade, mas o exercício espiritual tem valor para tudo porque o seu resultado é a vida, tanto agora como no futuro. 1 Timóteo 4:7-8

“O CAMINHO DA GRAÇA DISCIPLINADA”

Os exercícios (ou disciplinas) espirituais foram considerados muito importantes pelos primeiros cristãos e gerações posteriores.

A ideia pode ser bem traduzida por Richard Foster, que fala do “caminho da graça disciplinada” no livro Celebração da Disciplina – O Caminho do Crescimento Espiritual.

“Graça” porque é grátis; é “disciplinada” porque existe algo que nos cabe fazer. Em O Custo do Discipulado, Dietrich Bonhoeffer deixa claro que a graça é grátis, mas não é barata.
Uma vez que entendemos com clareza que a graça de Deus é imerecida e imerecível, se esperamos crescer devemos iniciar um curso de ação conscientemente escolhida, que inclua tanto a vida individual como em grupo. Essa é a finalidade das Disciplinas Espirituais.

FITNESS ESPIRITUAL

Todo mundo parece ter bem claro o motivo de fazer exercício físico – saúde, beleza, autoimagem, satisfação. Mas por que deveríamos praticar exercícios espirituais?

Em primeiro lugar, são práticas que nos ajudam a superar a superficialidade dos nossos dias na medida em que exploramos a vida interior.

“A superficialidade é maldição de nosso tempo. A doutrina da satisfação instantânea é, antes de tudo, um problema espiritual. A necessidade urgente hoje não é de um maior número de pessoas inteligentes, ou dotadas, mas de pessoas profundas”, afirma Foster.

Mais importante do que isso, os exercícios espirituais têm papel decisivo para alcançarmos vidas transformadas. Nas palavras de Paulo, são fundamentais para progredirmos na fé. Ou, como explica Foster:

A força de vontade nunca terá êxito no trato com os hábitos profundamente arraigados do pecado. Deus nos deu as disciplinas da vida espiritual como meios de receber sua graça.
As disciplinas permitem-nos colocar-nos diante de Deus de sorte que  ele possa transformar-nos (…) Sozinhas, as disciplinas Espirituais nada podem fazer; elas só podem colocar-nos no lugar onde algo possa ser feito.
Elas são os meios de graça de Deus. A justiça interior que buscamos não é algo que seja derramado sobre nossas cabeças. Deus ordenou as Disciplinas da vida espiritual como meios pelos quais somos colocados onde ele pode abençoar-nos.
Devemos lembrar-nos sempre de que o caminho não produz a mudança; ele apenas nos coloca no lugar onde a mudança pode ocorrer. Este é o caminho da graça disciplinada.

POR QUE PARTICIPAR DESTE RETIRO?

Neste retiro veremos que as disciplinas da vida espiritual não são para supersantos ou pessoas “muito espirituais”, mas para seres humanos comuns: gente que tem empregos, que cuida dos filhos, que lava pratos e paga contas.

O convite vale para todo mundo. “Os recém-convertidos – até mesmo as pessoas que ainda não se entregaram a Jesus – deveriam praticá-las. A exigência fundamental é suspirar por Deus”, diz Foster.

Nosso mundo está faminto de pessoas verdadeiramente transformadas. O grande escritor russo Leon Tolstói observou: “Todos pensam em mudar a humanidade e ninguém pensa em mudar a si mesmo.”

E você, em que está pensando?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s